InícioSaúdeAnticoncepcional

Anticoncepcional

Entenda como funciona a combinação hormonal tem como função inibir a ovulação.

Nem sempre é um planejamento familiar. Nos dias de hoje, o anticoncepcional é
amplamente utilizado em relacionamentos e também fora deles, apenas para garantir
que uma família não comece assim, inesperadamente. Nem todo mundo está
esperando por um bebê nesse instante momento, exatamente por isso os
anticoncepcionais se tornaram tão populares nas farmácias de todo o Brasil.

Antes de começarmos a nos debruçar sobre o funcionamento e as propriedades do
anticoncepcional, devemos dizer que ele não pode ser automedicado, o que significa
que, se você está pensando em começar a se prevenir em suas relações sexuais, é
imprescindível consultar o seu ginecologista, acolhendo todas as recomendações e
indicações que ele dará.

mãos-segurando-remedios

O que é o anticoncepcional

O anticoncepcional nada mais é do que uma fórmula criada com base em hormônios
que fazem com que a ovulação não aconteça da forma mais natural possível, o que
não quer dizer que é prejudicial ao seu organismo, de forma alguma. O contraceptivo é
um combinado de estrogênio e progesterona, ambos sintéticos, que também fazem
com que o espermatozoide não chegue assim tão desinibido.

Importante também deixar claro que, com o passar do tempo e o avanço da
tecnologia, podemos encontrar hormônios que são, basicamente, exatamente iguais
aos que encontramos em nosso corpo humano, fazendo do medicamente algo
extremamente natural.

As pílulas costumam bater até 98% de eficiência nas pesquisas, o que quer dizer que,
se você estiver as tomando de forma correta, dificilmente engravidará de forma
surpreendente, evitando aqueles sustos da vida que alteram toda a nossa caminhada.

Além de uma regulação perfeita da menstruação, é possível encontrar outras
vantagens no uso do anticoncepcional, como cólicas menos agressivas, menos acnes
no rosto e uma perda de sangue menor do que a usual.

Anote esses dois nomes aqui: Levonorgestrel e Etinilestradiol. Eles são os nomes mais
complicados que damos ao progestagénio e o estrogénio, explicando assim de forma
bem abreviada mesmo, apenas para criarmos uma base. Se você chegar na farmácia
com esses dois nomes, também será atendida sem nenhum problemas.

Como utilizar de forma clínica

A utilização dos anticoncepcionais é bem simples, sem espaço para brechas. É
necessário tomar uma vez por dia, sempre no mesmo horário. A partir do momento
em que esquecemos de tomar por mais de um dia, o risco de gravidez, quando há
relações sexuais desprotegidas, volta a ser maior.

É possível encontrar dois tamanhos de cartelas. No caso das menores, com pílulas para
21 comprimidos, são sete por três semanas, quando seguimos para uma semana
inteira sem o uso do contraceptivo. Quando pegamos a cartela com 28 pílulas também
devemos tomá-las sem pausas, emendando a próxima de cartela um dia depois.

Ciclo 21

É o método mais conhecido, a cartela que a maioria usa para se manterem seguras,
encontrada em qualquer farmácia desse Brasil, por preços que podem ser
considerados bem confortáveis, como R$ 5,00 ou R$10,00.

Depois daqueles 21 dias de comprimidos, é importante passar uma semana sem o uso,
para aí sim, depois de uma semana, começar uma nova cartela por mais 21 dias, sem
problema algum. Para quem está começando a tomar agora, primeira experiência, o
melhor dia para começar é sempre o primeiro dia da menstruação.

Efeitos colaterais

Eles podem aparecer, principalmente no início. Listaremos alguns deles aqui, mas não
é preciso ficar assustada, já que nos adaptamos a tudo. Sensações de enjoo, vontade
de vomitar, algumas alterações no ciclo menstrual, dores abdominais, algumas
espinhas aparecendo, tudo isso pode ser normal, já que nosso organismo de ajeita
sempre que necessário.

Na verdade, o mais importante é ficar atento aos sinais que o seu corpo te passa. Essa
é a melhor forma de entender se as contraindicações do anticoncepcional pegam para
valer com você. Com alguma experiência, certamente você já conhece o seu próprio
corpo, ainda assim, o primeiro contato pode ter algum impacto.

mulher-segurando-copo-e-tomando-remedio

Hormônios no cotidiano

Já estamos há algum tempo falando em hormônios e tudo o mais e, se você não tem
muita intimidade com o assunto, pode achar que tem alguma coisa de errada aí,
principalmente se levarmos em conta a abundância em remédios que encontramos
por aí, nem todos muito benéficos ao nosso organismo.

Na vida de uma mulher, a medicação envolvendo hormônios é bem natural. Os
hormônios bioidênticos estão aí exatamente para isso, para ajudar a regular ciclos da
forma mais natural possível. A ideia é equilibrar esses hormônios com o próprio
organismo da mulher é fazer com que os impactos do metabolismo sejam
minimizados, fazendo com que a atuação anticoncepcional seja a mais tranquila
possível (tirando aqueles efeitos que podem aparecer).

Mas, como sempre na vida encontramos um mas, voltamos a bater na tecla da
necessidade de visitar o ginecologista antes de começar a tomar qualquer um desses
anticoncepcionais, seja o de 21 cartelas, o de 28, os que são considerados bioidênticos,
não importa, apenas a certeza de que você saberá se medicar de forma correta e
saudável depois dessa boa conversa.

A indústria da farmácia é bem avantajada, sabemos bem disso. Exatamente por esse
motivo encontramos algumas marcas e nomes de contraceptivos em pílulas que
podem servir para a nossa necessidade. Seremos repetitivos então: Mesmo na escolha
da marca, selecione um que já tenha sido indicado pelo profissional, garantindo assim
que os efeitos não serão piores do que você imaginava.

Ritmo

Também seremos repetitivos com relação a isso, apenas para garantir que ninguém
venha falar que não avisamos. A forma correta de tomar as pílulas anticoncepcionais,
principalmente se consideramos as mais usuais, as de 21 unidades, é o consumo de
uma por dia, sempre no mesmo horário, sem espaço para negociação aqui. Durante os
21 dias, é necessário manter o relógio bem ajustado, assim como o calendário.

Depois disso, antes de começar uma nova cartela, é primordial o espaço de uma
semana ou mesmo oito dias, para garantir que o efeito será sempre o ideal ou seja,
aquele que não nos rende nenhum tipo de surpresa.

Quando falamos das cartelas com 24 pílulas, a pausa que faremos é de quatro dias,
para começar tudo de novo no quinto dia. Se adotarmos a cartela com 28 unidades,
não existe pausa. Quando acabar o combinado de pílular, é só partir para a próxima no
dia seguinte.

Caso você esqueça de tomar a pílula no momento exato, não precisa desesperar,
apenas ficar atenta porque, depois de 12 horas, o efeito passa a ser consideravelmente
menor. Mesmo que seja necessário tomar dois de uma vez no dia seguinte, não deixe
de manter o ritmo do contraceptivo.

Ideal

A deixa é a seguinte: O melhor jeito de manter a vontade de ser mãe para mais tarde é
a utilização de dois contraceptivos, sendo que um deles pode ser, sem sobra de
dúvidas, as pílulas anticoncepcionais, que se ingeridas de forma correta, certamente
manterão esse sonho para um momento mais adequado de sua vida.

Artigos Relacionados

Mais populares